Fechar
Socilitações

Política de Cookies

Seção 1 - O que faremos com esta informação?

Esta Política de Cookies explica o que são cookies e como os usamos. Você deve ler esta política para entender o que são cookies, como os usamos, os tipos de cookies que usamos, ou seja, as informações que coletamos usando cookies e como essas informações são usadas e como controlar as preferências de cookies. Para mais informações sobre como usamos, armazenamos e mantemos seus dados pessoais seguros, consulte nossa Política de Privacidade. Você pode, a qualquer momento, alterar ou retirar seu consentimento da Declaração de Cookies em nosso site.Saiba mais sobre quem somos, como você pode entrar em contato conosco e como processamos dados pessoais em nossa Política de Privacidade. Seu consentimento se aplica aos seguintes domínios: beteghelli.com.br

Seção 2 - Coleta de dados

Coletamos os dados do usuário conforme ele nos fornece, de forma direta ou indireta, no acesso e uso dos sites, aplicativos e serviços prestados. Utilizamos Cookies e identificadores anônimos para controle de audiência, navegação, segurança e publicidade, sendo que o usuário concorda com essa utilização ao aceitar essa Política de Privacidade.

Seção 3 - Consentimento

Como vocês obtêm meu consentimento? Quando você fornece informações pessoais como nome, telefone e endereço, para completar: uma solicitação, enviar formulário de contato, cadastrar em nossos sistemas ou procurar um contador. Após a realização de ações entendemos que você está de acordo com a coleta de dados para serem utilizados pela nossa empresa. Se pedimos por suas informações pessoais por uma razão secundária, como marketing, vamos lhe pedir diretamente por seu consentimento, ou lhe fornecer a oportunidade de dizer não. E caso você queira retirar seu consentimento, como proceder? Se após você nos fornecer seus dados, você mudar de ideia, você pode retirar o seu consentimento para que possamos entrar em contato, para a coleção de dados contínua, uso ou divulgação de suas informações, a qualquer momento, entrando em contato conosco.

Seção 4 - Divulgação

Podemos divulgar suas informações pessoais caso sejamos obrigados pela lei para fazê-lo ou se você violar nossos Termos de Serviço.

Seção 5 - Serviços de terceiros

No geral, os fornecedores terceirizados usados por nós irão apenas coletar, usar e divulgar suas informações na medida do necessário para permitir que eles realizem os serviços que eles nos fornecem. Entretanto, certos fornecedores de serviços terceirizados, tais como gateways de pagamento e outros processadores de transação de pagamento, têm suas próprias políticas de privacidade com respeito à informação que somos obrigados a fornecer para eles de suas transações relacionadas com compras. Para esses fornecedores, recomendamos que você leia suas políticas de privacidade para que você possa entender a maneira na qual suas informações pessoais serão usadas por esses fornecedores. Em particular, lembre-se que certos fornecedores podem ser localizados em ou possuir instalações que são localizadas em jurisdições diferentes que você ou nós. Assim, se você quer continuar com uma transação que envolve os serviços de um fornecedor de serviço terceirizado, então suas informações podem tornar-se sujeitas às leis da(s) jurisdição(ões) nas quais o fornecedor de serviço ou suas instalações estão localizados. Como um exemplo, se você está localizado no Canadá e sua transação é processada por um gateway de pagamento localizado nos Estados Unidos, então suas informações pessoais usadas para completar aquela transação podem estar sujeitas a divulgação sob a legislação dos Estados Unidos, incluindo o Ato Patriota. Uma vez que você deixe o site da nossa loja ou seja redirecionado para um aplicativo ou site de terceiros, você não será mais regido por essa Política de Privacidade ou pelos Termos de Serviço do nosso site. Quando você clica em links em nosso site, eles podem lhe direcionar para fora do mesmo. Não somos responsáveis pelas práticas de privacidade de outros sites e lhe incentivamos a ler as declarações de privacidade deles.

Seção 6 - Segurança

Para proteger suas informações pessoais, tomamos precauções razoáveis e seguimos as melhores práticas da indústria para nos certificar que elas não serão perdidas inadequadamente, usurpadas, acessadas, divulgadas, alteradas ou destruídas.

Seção 7 - Alterações para essa política de privacidade

Reservamos o direito de modificar essa política de privacidade a qualquer momento, então por favor, revise-a com frequência. Alterações e esclarecimentos vão surtir efeito imediatamente após sua publicação no site. Se fizermos alterações de materiais para essa política, iremos notificá-lo aqui que eles foram atualizados, para que você tenha ciência sobre quais informações coletamos, como as usamos, e sob que circunstâncias, se alguma, usamos e/ou divulgamos elas. Se nosso site for adquirido ou fundido com outra empresa, suas informações podem ser transferidas para os novos proprietários para que possamos continuar a vender produtos e serviços para você

Beteghelli Contabilidade

COMPRA - D2C: o modelo de compra que transformou os hábitos do consumidor

17 de junho de 2022
Diário do Comércio

O comportamento dos consumidores, as estratégias mercadológicas e os números mostram que a sociedade construiu uma nova relação com a indústria.

Comprar diretamente de quem vende é o que propõe o mercado D2C, sigla para Direct to Consumer, que traduzido para o português quer dizer direto ao consumidor.

Em um crescimento expressivo, marcas e fabricantes de bens de consumo entraram diretamente no mercado, e não somente por meio de intermediários.

De olho nos adeptos de um novo tipo de comércio, a Nike impulsionou as vendas diretas ao consumidor, avançando o faturamento em 16% no comparativo trimestral, no último ano. Suas vendas diretas cresceram 28%, alcançando o número de US$ 4,7 bilhões, enquanto as lojas físicas próprias cresceram 24% e atingiram o patamar pré-pandemia.

E é nesse modelo de negócios - em que as indústrias comercializam seus produtos diretamente para o usuário - sem a intermediação de revendas ou distribuidores, que ocorre o estreitamento dessa relação.

Os números mostram que há uma explosão de consumidores assinando uma variedade cada vez maior de categorias, e mesmo num período em que o mundo começa a replicar a vida pré-pandemia, esse movimento não mostra uma desaceleração.

A chamada economia por assinatura cresceu quase seis vezes (mais de 435%) nos últimos nove anos, de acordo com um estudo da Zuora, plataforma de gerenciamento de assinaturas.

Enquanto empresas já consolidadas se esforçam para alcançar o consumidor desse jeito, outros nomes já nasceram com essa proposta. A Sallve, marca brasileira de beleza, é D2C de origem e vê nesse modelo diversas formas de entender o cliente.

É por meio dessa interação que a marca vislumbra o tamanho de sua comunidade, sua conexão com o consumidor e a forma como os produtos são recebidos, segundo Michel Brousset, sócio da Waldencast, um dos fundos de investimento que estão por trás da Sallve.

Com embalagens descontraídas e coloridas e fórmulas veganas, a Sallve atua apenas no e-commerce e se posiciona como uma Digitally Native Vertical Brand (DNVB), que elimina intermediários e investe no relacionamento com cliente.

Com seu público-alvo formado sobretudo por millennials e jovens da Geração Z (entre 1980 e meados dos anos 2000), a marca se reporta para cerca de 70 milhões de brasileiros.

Antes mesmo de lançar seu primeiro produto, a Sallve se empenhou em cocriar uma comunidade – abriu uma conta no Instagram, lançou um blog sobre cuidados com a pele, estimulou conversas sobre o tema para, enfim, apresentar um produto, ou melhor, o que parecia ser uma solução para aqueles que participavam daquele debate.

Segundo o Euromonitor International, o Brasil é o quarto maior mercado de beleza e cuidados pessoais no mundo, com vendas da ordem de US$ 30 bilhões. As três principais tendências apontadas para o setor são engajamento digital, posicionamentos éticos e atributos orgânicos e naturais.

Impulsionada pelos desafios dos últimos dois anos, a indústria brasileira vem se reinventando por meio da digitalização, que não se restringe à produção, mas também ao posicionamento de mercado.

Segundo o Mapa do Trabalho Industrial 2022-2025, feito pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), o Brasil precisará qualificar 9,6 milhões de pessoas até 2025 para atender necessidades projetadas pelas indústrias, de forma a atualizar funcionários ou preencher as novas vagas programadas para o setor.

Compartilhe nas redes sociais

Facebook Twitter Linkedin
Voltar para a listagem de notícias

Copyright © 2021 - 2022 Beteghelli Contabilidade | Desenvolvido por: Sitecontabil